quarta-feira, 15 de abril de 2009

Crônica: O olhar perseguidor

Por Gutierres Siqueira

O olhar me persegue! Não sou comunista, mas tenho mania de perseguição. Na verdade, só me sinto seguido pelos olhos das centenas de anônimos que vejo todos os dias nessa grande cidade. No ônibus ou no metrô, o olhar me persegue. Por que nos transportes públicos? Nesses espaços fico alguns minutos ou até horas completamente parado, seja de pé ou sentado, mas infelizmente nunca deitado. Nesses momentos acontece a cena ontológica: o olhar começa a me perseguir, o meu ser começa a sentir um incômodo ou prazer.

Muitas vezes sou vítima daquele olhar! Ah, como é bom! Normalmente um redondo verde ou azul, sinto prazer ao ser vítima desse olhar. Agora, fico feliz somente quando esse olhar está completo em seu pacote. Se a dona desses olhos faz jus em todo o seu conteúdo. Mas nesse momento vem a preocupação: Esse lindo olhar verde ou azul é de contemplação ou de desdém? Nunca fico sabendo, pois logo que jogo os meus olhos com os dela, ela vira o rosto e não mais retorna. Será que esse virar de rosto é a continuidade do desdém ou uma timidez natural? Não sei. Talvez, não quero saber.

Muitas vezes sou vítima daquele olhar! Ah, como é ruim! Estava dormindo, estava cochilando e quando abro os olhos alguém está me olhando. Sinto-me mal. Por que essa pessoa estava me olhando? Será que eu estava com a boca aberta? Será que eu estava caindo sobre alguém? Quando o sono me controla, não sei o que acontece! Será que esse olhar ria de mim? Não sei, não sei. Pior ainda é quando esse olhar está acompanhado das descrições acima, dos lindos olhos verdes ou azuis, sobre aquele suave rosto... Ninguém conquista outro com a imagem de sono em um ônibus.

Muitas vezes sou vítima daquele olhar! Ah, que raiva! Pessoas que me olham desafiando. Parece que estamos prontos para briga, como os gladiadores do Coliseu romano. Não sei o porquê desse olhar de raiva adversário. Aliás, porque estamos nessas posições de trincheira? Penso que é mania minha, as pessoas me olham feio porque estão estressadas com o dia de trabalho ou simplesmente porque são feias mesmo!

Muitas vezes sou vítima daquele olhar! Ah, que vergonha! Por vezes vejo algumas pessoas olhando para onde não deveriam. Quando vejo essa cena, muitos percebem e logo coram vermelhos como pimentões. Algumas vezes sou eu esse transgressor por meio dos olhos e outros me percebem e me acusam policialmente com aqueles olhos regalados. Então, a vergonha fica à vista de todos! É o famoso olhar panóptico, quem nunca foi vítima dele?

Muitas vezes sou vítima do meu olhar! Ah, como não tinha percebido isso antes. Minha mania de perseguição do olhar é fruto da perseguição velada efetuada pelos meus olhos. Persigo outros e me sinto perseguido. Ora, ora. Nada a fazer naquele ônibus ou metrô, portanto alimento sempre essa mania de olhar!

Um comentário:

Magno disse...

EU SABIA QUE ISSO NUM ACONTECIA SÓ COMIGO!!!!

Olha...eu já falei isso com meu pai e ele sempre diz "Não são as outras pessoas que estão olhando pra vc, mas vc que está olhando pra elas, e quando isso acontece elas percebem e olham pra vc devolta"...

Papo furaaaaaaado!

Agora, esse negócio dos olhos verdes e azuis é mesmo bem legal...mas infelizmente os redondos prateados nos dedos anelares apaga a luz daqueles olhares...quem sabe um dia...

Salutatio!